Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Como Você Cria a Realidade Através de Suas Percepções

 


A percepção é baseada em nosso modelo de mundo construído pela mente, de modo que a vida reflete nossas crenças e opiniões. Sua visão de mundo criou tudo a sua volta.

A maneira como você percebe um fato é relativo, não absoluto. Você percebe o mundo através do seu próprio filtro, cheio de coisas predeterminadas por você desde a sua infância ou gestação. Em suma, a percepção equivale à soma do seu condicionamento passado.

COMO A COCRIAÇÃO ACONTECE  

O poder é seu e tudo é sobre você! Você cocria suas experiências com as pessoas que fazem parte dela. Elas respondem ao que você emite/pede energeticamente e vice e versa. Logo alguma coisa no seu banco de dados/campo energético, estava emitindo uma predisposição a tal evento e X comportamento do outro e você atrai pessoas predispostas a atuar nesse cenário e vice e versa.

Sempre vai existir em algum nível uma permissão ou solicitação. Assim as coisas parecem acontecer conosco e com fulano. Porém é uma cocriação de todos os envolvidos, por uma razão subconsciente que desconhecemos no momento (mas que pode ser desvendada). E para quem crê, há ainda uma razão maior, a do espírito que nos tem e determinou o que seria desenvolvido nesta vida. Com base nesta determinação é que escolhemos inicialmente nossa família, aquela que nos daria as condições primárias necessárias a este desenvolvimento. Então entendesse que algumas coisas nós simplesmente teremos que passar, mas a maneira que lidamos com elas, (com sofrimento ou paz) depende inteiramente de nós enquanto humanos. Depende da percepção e da inteligência emocional de cada um.

Na Teoria Holoinformacional na qual o cérebro e o universo são compreendidos como sistemas informacionais interconectados, tudo é informação e o todo está nas partes, assim como cada parte está no todo. Toda informação está portanto disponível no campo holográfico.

Todo mundo tem seu banco de informações particular, que também  é conectado ao consciente coletivo neste campo holográfico. Todos os campos são interconectados, o que já vem sendo estudado há algum tempo como no estudo do Heart Math sobre o campo magnético do coração. Sabe-se que esses campos entram uns nos outros ao convivermos ou cruzarmos com outras pessoas e trocam informações.

Existe por meio sutil e energético toda uma troca de informações. Uma conversa entre esses "bancos de dados" buscando aquilo que é correspondente, que é comum a ambos para cocriar determinadas experiências por razões particulares ou coletivas. Onde predispostos se atraem por coerência de informação magnética/energética. Da mesma forma essa comunicação busca por um alinhamento entre os campos. Quando alguém é intuitivo, ou seja recebe de alguma forma essa informação lida no campo energético, ela pode saber a coisa certa para falar para determinada pessoa em determinada situação para um certo resultado.

Tal como a música não pode ser localizada no piano, e sim em todo o campo ressonante que o circunda, as memórias de um indivíduo não estão localizadas somente no cérebro, mas também no campo de informação holográfica que o envolve!

Essa predisposição e cocriação é feita de maneira inconsciente e automatizada, como um programa rodando sem parar. Mas ele é programado por você através das suas percepções, seus julgamentos e emoções. Todas as crenças que você interiorizou como verdade. Tudo que você tem ou que te faz falta tem um porquê que mora  no seu inconsciente.

você pode entender mais sobre isso estudando a conexão cérebro coração e o sistema emocional.

REALIDADE SUBJETIVA

Um mesmo livro será lido por milhares de pessoas e cada uma terá uma leitura abstrata da mesma história e desenhará os mesmos personagens de maneiras diferentes em suas mentes. Uns se identificam com um personagem e outros leitores com outros. Uns vão desejar que o mocinho fique com a mocinha, outros vão querer dar um final feliz ao vilão. Cada um vai ler o livro com seu próprio filtro particular que contém a sua visão de mundo.

“Tudo o que você vê, ouve ou experimenta de alguma forma é específico para você. Você cria um universo ao percebê-lo, então tudo no universo que você percebe é específico para você. ” – Douglas Adams

Todo mundo tem uma realidade subjetiva diferente. Nada está totalmente certo e nada está totalmente errado. Uma mesma cena presenciada por 10 pessoas diferentes terá 10 interpretações diferentes. Cada variação da experiência (nossa realidade subjetiva) conta parte da história, nenhuma conta a história completa. 

“Todas as coisas estão sujeitas a interpretação. Qualquer interpretação que prevalecer em um determinado momento é uma função do poder e não da verdade. ” – Friedrich Nietzsche

Embora a percepção seja individual o filtro com o qual cada pessoa forma sua visão de mundo pode ser influenciado por aquilo que se pode comprar como verdade dos outros e do consciente coletivo. Você observa e copia/modela desde bebê, assim aprende expressões faciais e corporais, aprende a falar, a andar e a comer, copiando, imitando o comportamento daqueles próximos a você. Modelos de pensamento, reação e ação também podem ser aprendidos assim.

Segundo a ciência nós construímos modelos de percepção e depois tendemos a repetir esses modelos com experiências futuras. Nesse caso o mesmo caminho neural seria ativado, mesmo ritmo cardíaco, mesmas secreção hormonal e por conseguinte mesmos sentimentos e pensamentos, ou seja mesmas reações.

Quando olhamos para um objeto, paisagem ou pessoa, tomamos consciência do que estamos vendo combinando os estímulos sensoriais reais imediatos, obtidos pela nova visão do momento, com comparações à imagens armazenadas na nossa memória. Isto significa que uma única experiência pode moldar nossas percepções de experiências futuras pra sempre. Então você olha para seu presente através das percepções do passado. A mente interpreta o presente através das informações previamente armazenadas.

FATO X PERCEPÇÃO

Um fato é uma pessoa cortar outra no trânsito. Percepção é a sua visão sobre o fato. É quando você olha para isso e julga um lado como certo e outro como errado, e sente raiva de um e pena do outro. Isso faz de um vilão poderoso e do outro vítima incapaz. Como se o João que cortou o Joãozinho no trânsito estivesse fazendo algo contra o "desejo" outro. Aparentemente pode ser. Mas se você quer acreditar na lei da atração, (quer usa-la) como isso seria possível? Tudo não é cocriado? Cada um não cria a sua realidade? Então?  João criou a dele e o Joãozinho não? Ele é um coitadinho sem poder nenhum?  

Ou a "Lei da atração" existe ou não existe.  Ou a sua mente tem poder sobre a vida que você cria e experimenta ou não. Uma coisa ou outra. Se funciona pra um funciona pro outro. " Assim na terra como no céu".

Pelo ponto de vista da  lei da atração  existe uma correspondência energética, e um estava predisposto para o comportamento do outro, e juntos cria-se o evento.  

Você não precisa julgar alguém para não fazer igual. É apenas uma escolha. Entrar no jogo do julgar apenas cria limitação e bloqueios na vida. Somos dualistas, e aprendemos a julgar, certo ou errado, bom ou mau etc, o que excluí muita coisa de nós. Porque então dizemos/acreditamos que sabemos a verdade, sabemos o que é certo e errado, e temos razão.

E se você tivesse que abrir mão de ter razão para encontrar a paz?

COMO SE FORMA A BASE DAS SUAS PERCEPÇÕES, SUA VISÃO DE MUNDO

No modelo de Pribram, a experiência passada constrói dentro de nós um conjunto de padrões familiares que são estabelecidos e mantidos nas redes neurais. As entradas para o cérebro dos ambientes externo e interno contribuem para a manutenção desses padrões.

As “experiências passadas” agem como um quadro de referência para os novos estímulos, ou quadros-objeto.

Sua visão de mundo é o filtro com o qual você percebe todos e cada evento da sua vida. Ele vem sendo construído desde a gestação.

Cada percepção que você teve daqueles que te geraram e criaram você, do relacionamento, da situação financeira, da história deles de modo geral, afeta a sua vida hoje. E você teve uma percepção com uma mente infantil, sem todo o conhecimento abstrato que você tem agora. O Bebê/criança toma como verdade cada uma dessas percepções e vai tomando decisões por um amor insano. Insano porque não entende as variáveis, não consegue separar o concreto do abstrato. Ele pode assimilar por exemplo que amor tem dor, então ou esse adulto vai machucar ou se deixar ser machucado, mesmo que conscientemente diga que não é isso que quer, porque lá na base da programação dele está que isso é amor. É insano porque hoje ele vê o amor como carinho, cuidado, acolhimento e busca isso. Mas não pode ter porque o subconsciente que não julga apenas registra os seus julgamentos confia na base da programação, olha para o passado lembra buscando referencia lembra? Então ele busca lá atrás se isso é certo, bom e seguro pra você, e com aquela informação define o que é possível e disponível. E com aquilo que é disponível que você experimenta, ele então registra como você percebe e julga essa experiência e somatiza aquela informação antiga e cria novas sementes pro futuro, pra validar a sua percepção atual que então será passado. Esse é o ciclo.

Vamos citar um exemplo que serve tanto para o útero quanto para a infância:

Vamos supor que você observa seus pais e percebe um dando muita atenção ao outro, sendo super carinhoso, cuidadoso, tendo olhos só para aquela pessoa, etc, e sente que o outro está se sentindo sufocado, que tudo que ele quer é espaço. Você então acredita que tudo aquilo está causando uma dor em um dos seus pais. E você deseja que pare.

Você definiu  naquele momento um curso de ação pra vida com um pensamento, que para exemplo poderia ser. "Se não é bom para mamãe, não é bom pra mim”.

Aí você cresce, aprende outras coisas, desenvolve o pensamento abstrato, ou seja, a analisar além do que você está vendo e passa a querer alguém na sua vida que te trate com aquele carinho, aquela atenção e que olhe só pra você. E o seu subconsciente que está programado para te proteger e te dar o que você quer, guia você e o leva a se apaixonar sempre por  alguém que não seja nada disso,  alguém inclinado a “trair,” ou que já tem uma família porque isso seria equivalente  à olhar menos pra você, assim não te sufocaria olhando só pra você, alguém que não é de ficar muito junto e até poderia ser  considerado displicente, não liga tanto, esquece datas e por aí vai. Ele teria o "comportamento perfeito"  de acordo com uma percepção antiga e esquecida pela mente consciente.  Mas você vai julgar essa pessoa como? Terrível, e o que ela estava te dando? O que você pediu, do jeito que é para o seu sistema  seguro e aceitável.

O exemplo é uma coisa considerada geralmente como "boa" mas que foi interpretada associada a "dor", pra mostrar que não importa o fato mas como a mente o interpreta. Não precisa ter sido uma coisa ruim, um trauma como o pintamos, basta ter havido uma percepção de dor, de mau, um stress no sistema biológico. Esse stress é o que o sistema vai se moldando para evitar, assim sua personalidade se molda com esse objetivo e suas escolhas são tendenciosas pelo mesmo motivo. 

Sistema, porque é mental, emocional e biológico. Nossos sentimentos são química, secreções hormonais orquestradas pela mente inconsciente. Algo governa as funções do nosso corpo de forma que não nos é consciente, é automático. Esse algo sabe coisas desde sempre, a inteligência que construiu esse corpo, mas esse algo também aprende, aprende o que devemos sentir diante do que, através das informações que damos a ele conforme observamos a vida e nos envolvemos nela. Ele copia e repete a mesma sinfonia hormonal para os eventos que interpretamos.

“A realidade é apenas uma ilusão, embora muito persistente.” – Albert Einstein

Percepção automática

Os circuitos neurais gravados no nosso cérebro disparam pensamentos instintivos e secreções que nos levam à uma percepção automática do mundo. Quanto mais "usamos" um circuito mais o reforçamos e mais forte a crença, comportamento ou sentimento se torna, e por consequência mais rapidamente essa "sugestão" será oferecida diante de uma situação a fim de economizar  a energia que seria gasta para disponibilizar opções ou  analisar a situação como nova.  Assim você pensa, mas não raciocina a maior parte do tempo.


Percepção Consciente

Agora você tem todas as partes, sabe como a cocriação com os outros acontece e sabe que elas tem um razão inconsciente por trás, um condicionamento. Também sabe que essas percepções e julgamentos presentes plantam sementes que colhemos como experiências no futuro. É o que alimenta nosso banco de dados e ajusta a programação que atrai e exclui determinadas habilidades, pessoas, oportunidades, e eventos das nossas possibilidades. Além de predeterminar como lidamos com o que parece nos acontecer.

Sua percepção é colorida pela experiência da realidade. As experiências de sua vida dão origem a uma visão distorcida do mundo, observada através de filtros criados por você. 

O que estou dizendo não é só que você pode olhar diferente para sua realidade, e então a sentirá diferente com uma nova percepção, mas que foi o seu julgamento desde o inicio da sua vida que não só faz com que você veja a sua vida de determinada forma hoje, mas que também criou a sua vida dessa forma. Criou os fatos e determinou as percepções sobre eles e suas reações.

Continuar sustentando a mesma percepção é uma escolha sua e cada escolha gera uma consequência. Você tem uma escolha de reescrever a sua história com uma nova perspectiva dos outros, de si mesmo, das suas memórias e da vida ou não.

Você pode começar a questionar o ímpeto (percepção julgamento inicial) e a pensar em novas percepções, assumir que não sabe tudo e se recusar a cair na programação. O ímpeto vem, pipoca na mente sem pensar,(percebe?) e tudo bem, assim você é capaz de ver a programação observando o pensamento que vem de primeira, e questionando-o (isso é uma verdade absoluta?) e afirmando que isso é apenas uma percepção relativa.

Se a mente olha para trás, na sua experiência futura ela vai olhar para todos os seus julgamentos e percepções passadas incluindo este momento, então você tem a escolha de parar de somatizar, ou seja, de  fortalecer as conexões neurais com a informação e o esquema antigo dando novas referências para a mente e quanto mais você fizer isso, mais atenção ela vai prestar e mais relevância ela vai dar ao esquema novo.

Pra ressignificar o passado talvez  você  precise de processos, se você tiver ferramentas ou condições de fazer um trabalho para desprogramar a mente, faça. Mas mas o presente, o agora só depende de você estar acordado(desperto) e prestar atenção! 

Criar um novo olhar, uma nova crença, depende de você não aceitar a primeira sugestão que a mente lhe der.

Essa não é uma verdade absoluta é apenas uma abordagem, se fizer sentido para você use-a. Ferramenta inútil é a que você não usa! Eu te desejo paz acima de tudo.

♾ interconexão



Postar um comentário

0 Comentários