Arquétipo "Toque de Midas" - O toque de ouro: Prosperidade e Reflexão



Lembrado pelo poder que possuía de transformar tudo o que tocava em ouro maciço, o Rei Midas era uma pessoa real.

Historiadores concordam que um homem chamado Midas governou o reino da Frígia, (hoje Turquia moderna), por volta do século VIII aC. Ele é mencionado nos registros assírios contemporâneos como tendo atacado o rei Sargão II da Assíria.  Alguns textos assírios parecem indicar que Midas já governava a Frígia antes de Sargão II ascender ao trono em 722 aC.

Midas também é mencionado em textos gregos antigos. O autor grego mais antigo conhecido por ter associado Midas a uma riqueza extraordinária foi o poeta Tyrtaios de Esparta,  cerca de um século após o reinado do rei Midas.  Ele também é mencionado várias vezes pelo antigo historiador grego Heródoto de Halikarnassos.

Em 1957, um grupo de arqueólogos da Universidade da Pensilvânia, escavou um enorme túmulo em Gordion, que antigamente era a capital do Império Frígio. A riqueza de bens preciosos encontrados na tumba conhecida hoje como "tumulo de Midas" indica fortemente que o rei ali enterrado governava no auge do poder frígio. Além disso, concorda-se que o túmulo data por volta do século VIII aC. época em que  rei Midas governou.

Não se têm certeza se o rei enterrado no túmulo é realmente Midas. A tumba poderia pertencer ao pai de Midas, Gordias. Mesmo que a tumba não pertença ao próprio Midas, os bens funerários encontrados nela nos dão uma impressão de quão rica e poderosa era a Frígia na época em que  Midas reinou.


Midas e o toque de ouro

Dionísio , o deus grego do vinho,  estava se preparando para ir à guerra e passou pela Frígia com sua comitiva cujo um dos membros  era Silenos, o sátiro, tutor de Dionísio. Silenos se separou do grupo e se viu nos jardins de Midas que o  recebeu  em sua casa e lhe deu toda a comida e bebida que ele poderia querer. Silenos ficou no palácio por dez dias e então Midas o guiou de volta a Dionísio. Dionísio ficou tão agradecido por Silenos ter sido muito bem cuidado que declarou que concederia a Midas qualquer desejo como recompensa.

Midas pediu a Dionísio que lhe desse a capacidade de transformar em ouro tudo o que tocava. A princípio, Midas ficou emocionado com seu presente. Ele passou a transformar pedaços inúteis de pedra em pepitas de ouro inestimáveis. No entanto, começou a enfrentar problemas com seus poderes, já que sua comida e bebida também se transformavam em ouro assim que  os tocava. De acordo com a versão da história de Aristóteles, o rei Midas teve uma morte lenta e agonizante de fome porque não podia comer nada.

A versão da história do rei Midas mais conhecida vem do Livro "Onze" escrito por volta de 8 dC pelo poeta romano Publius Ovidius Naso.

Na releitura de Ovídio Midas se arrepende e implora a Dionísio que tire o toque de ouro. Dionísio concorda e diz ao rei Midas para se banhar nas águas do rio Pactolos, que hoje é conhecido em turco como Sart Çayı. Midas segue as instruções de Dionísio, o rio começou a carregar  abundância de ouro e o toque de ouro é lavado de MidasO rio tornou-se famoso pelas quantidades de ouro, que mais tarde se tornou a fonte da riqueza do rei Creso.

Em versões posteriores, Midas transformou a filha em uma estátua de ouro com seu toque e isso o fez procurar a ajuda de Dionísio para reverter o presente. Essa versão vem de um livro ilustrado infantil "A Wonder Book for Girls and Boys"  escrito em 1851 pelo americano Nathanael Hawthorne.

O Arquétipo do toque dourado

A história do Rei Midas e do Toque Dourado foi contada e recontada por séculos. E tem uma moral sobre as consequências da ganância. Entretanto ganhar muito dinheiro, desejar riquezas não é  visto estritamente como ganância. 

No contexto moderno lucro e riqueza são um sinal bem vindo de sucesso. 

Quando dizemos que alguém "tem o toque de midas", estamos dizendo como um elogio. 

Representa alguém que faz algo crescer, gerar lucros, vender, dar bons resultados financeiros, ou seja alguém que traz ou gera prosperidade. E isso é bom, o mundo precisa de pessoas que vibrem na prosperidade.

Ambição é bom e te faz crescer, é a polaridade extrema que se traduz em ganância. Midas fez uma escolha pensando somente em seus ganhos, se tivesse refletido melhor teria ajustado o pedido de maneira adequada.

Então a história te faz lembrar de refletir sobre o seu desejo. O que você realmente deseja?

Temos que ter o cuidado de entender que o ouro ou a riqueza não tem culpa de nada, é a perspectiva humana que dá à ela o rótulo de "presente ou maldição". Foi Midas quem não soube usar seu poder de PEDIR.

Esse arquétipo também nos lembra que temos bençãos que podem agora mesmo nos fazer sentir prósperos, se paramos para refletir podemos reconhecê-las. 

O alimento mais simples teria sido o melhor que Midas já experimentou se ele pudesse comê-lo naquele momento. A releitura de Hawthorneas nos fala sobre a dádiva e o valor das pessoas que amamos.

O toque de ouro representa a prosperidade financeira através de colocar a sua energia em algo. O Seu toque. 

Também representa a prosperidade de tudo aquilo que você já tem, tudo que pode tocar e tudo que pode sentir.

Simboliza o poder da reflexão para que saibamos PEDIR o nosso desejo e também possamos nos apossar do nosso PEDIDO REALIZADO, usufruir dele. (Midas recebeu, mas não pôde usufruir)


♾️interconexao.org

Indo um pouco mais além no Mundo dos Arquétipos 

A linguagem do inconsciente é simbólica por isso os arquétipos  passam reto pelo  crivo da mente racional  e atuam diretamente no campo inconsciente, individual e coletivo, influenciando e regendo comportamentos e instintos sem que percebamos.

Por isso é interessante aprender a usar esses arquétipos  de forma consciente e tirar o máximo de proveito da sua presença. Afinal eles são usados pela grande mídia para nos influenciar o tempo todo faz muito tempo.  

Quer se aprofundar no mundo dos arquétipos? Clique aqui ou na foto abaixo e assista uma aula.
https://go.hotmart.com/J60475312E




Postar um comentário

0 Comentários