Arquétipo de Anteros - Amor Correspondido


Anteros é símbolo do amor recíproco,  que cresce ao ser compartilhado. Deus do Amor Correspondido,  capaz de abençoar um relacionamento e também o punidor daqueles que desprezam o amor e os avanços dos outros, ou o vingador dos não correspondidos.

Ele também era um dos Erotes, os deuses alados sempre jovens, geralmente retratados como meninos alados na companhia de Afrodite ou de suas deusas auxiliares.

Anteros é o irmão mais novo de Eros. Segundo a mitologia  Afrodite estava desesperada quando confidenciou a Têmis o desconforto de ver que seu filho Eros, o Cupido, não crescia, permanecia criança. Têmis (Deusa da Justiça e da Profecia) sabiamente esclareceu que Eros não crescia por ser uma criança solitária, por não partilhar nada e por não conhecer o sentimento de troca, de fraternidade. Têmis afirmou que ele só cresceria se compartilhasse seu desenvolvimento pessoal e vida com alguém, aconselhando Afrodite a ter mais um filho. 


Seguindo a orientação de Têmis, Afrodite dá à luz novamente, originando Anteros, o Deus do Amor mútuo, do Amor compartilhado e recíproco. Ele foi dado ao solitário irmão Eros como um companheiro, para que Eros (o amor) pudesse crescer. 

Assim Eros cresceu belo e forte, mas após algum tempo, Anteros foi enviado para ser criado por um pescador, e quando Anteros partiu, Eros voltou a ser menino.

Fisicamente, ele é semelhante a Eros, mas com cabelos longos e emplumadas asas de borboleta. Também é descrito armado com um taco de ouro e setas de chumbo.

Descrevendo a natureza da emoção, Platão afirma que é o resultado do grande amor para outra pessoa. O amante, inspirado pela beleza, está cheio de amor divino e “preenchendo a alma do amado com amor em troca”. Como resultado, o amado se apaixona pelo amante, embora o amor seja falado apenas como amizade. Eles experimentam dor quando os dois estão separados, e alívio quando estão juntos, a imagem espelhada dos sentimentos dos amantes, é Anteros.

Anteros nasce com o objetivo de dar o sentido original ao amor fraternal, cuja característica básica é ser gratuito, mútuo e incondicional, ou seja, independentedo que é amado. Eros, ao perceber que era capaz de estabelecer uma relação amorosa, fraternal e incondicional, consegue se desenvolver e se tornar adulto, um ser único, inteiro e diferenciado. 

Em vez de fazer com que as pessoas se apaixonem loucamente como Eros, Anteros adota uma visão de longo prazo dos relacionamentos e estimula emoções mais profundas e menos caóticas. Como seu irmão, ele dispara flechas, mas lida com amor mútuo altruísta, não com a loucura sexy dos hormônios.

O deus grego por quem qualquer pessoa desejaria ser zelada é Anteros. O mito de Anteros permite que se perceba a importância da reciprocidade nas relações afetivas, nas quais o amor, para crescer e se desenvolver, precisa ser compartilhado. 


Anteros age afastando aquilo que não está de acordo, que não é mútuo e que pode causar uma desarmonia maior, enquanto abençoa aquilo que pode crescer no amor.

Anteros atrai pessoas que estão na mesma faixa vibracional, com compatibilidade.  Anteros atrai tudo que é recíproco, na mesma proporção que afasta tudo que não é. É uma energia que atua a favor do equilíbrio amoroso. 

CLIQUE AQUI E CONHEÇA O PODER DOS ARQUÉTIPOS 

Características Positivas:

  • Amor próprio;
  • Autoestima;
  • Autoconfiança;
  • Beleza;
  • Aumento da libido;
  • Atração natural e magnetismo pessoal;
  • Atração de Energias Complementares;
  • Amor recíproco, mútuo, duradouro;
  • Paixões Verdadeiras;
  • Amor que eleva a outros planos de consciência.


O Lado Sombra de Anteros:

  • Altas Catarses (se você tiver um ideal que ainda não corresponde, pois pela Lei da Atração você atrai o que você é);
  • Mudança e Transformação Pessoal;
  • Pode afastar pessoas e situações que você está apegado;
  • Autotransformação

Indo além no Mundo dos Arquétipos 



Postar um comentário

0 Comentários